domingo, 26 de maio de 2013

A festa da demarcação: índios Tremembé comemoram portaria declaratória da TI Tremembé de Queimadas


Foi uma festa linda, alegre, bonita mesmo. Os Tremembé estavam em festa no último sábado (25/05), por ter dado mais um passo rumo á conquista definitiva da TI. Tremembé de Queimadas. Festejaram a Portaria nº 1.702 de 19 de abril de 2013, que declara de posse legítima a terra dos Tremembé de Queimadas.
As lideranças locais passaram a semana se preparando, arrecadando contribuições das famílias para comprar os alimentos que seriam oferecidos durante a festa. Um grupo de mulheres ficou na cozinha preparando a comida, outro grupo de homens foram para o mato em busca de madeira e palha para levantar uma palhoça na área central da aldeia para recepcionar a todos e dançar torém, reizo e forró.
Adultos e crianças fazendo os últimos ajustes na palhoça redonda
Mulheres preparando a comida ao longo do dia

No início da noite, um ônibus vindo de Almofala trazia o cacique João Venancio, o Pajé Luis Caboclo e outros da região da praia, além de um grupo de estudantes e professores universitários que visitavam Almofala nesse dia.
Enquanto a cerimônia não começava, um pequeno vídeo, produzido por um professor indígena, projeta num telão o depoimento de Dona Rita Sabina e Manoel Félix, dois idosos das Queimadas, contando um pouco da história do local, da lagoa do Amargoso, encantada pelo pajé João Cosmo com “sete encantos”, onde Rita, quando crianca, por pouco não foi apanhada pelo encantados.

João Félix (esq.) e Manoel Félix assistindo o vídeo
Eu e Dona Rita Sabina
Por volta das 19 horas, uma grande quantidade de pessoas de aglomeravam no pátio central. Outro ônibus trouxe gente das Telhas, aldeia vizinha, e de muitos parentes dos anfitriões. Um grupo menor da aldeia São José (Córrego João Pereira), também compareceu para prestigiar os “parentes”.
A festa começou com a apresentação do torém infantil dos alunos da escola. Logo após, lideranças de Queimadas tiveram a oportunidade de falar sobre “a luta” e as conquistas da aldeia. 

Torém das crianças
O Cacique João Venâncio saudou os presentes, disse de sua alegria de estar alí, alertou a comunidade que também era momento de pedir aos encantados para ajudar nesta próxima etapa do processo de demarcação. Fez um apelo para a unidade do grupo e para que se evitassem disputas pelo poder. Finalizou sua fala colocando-se à disposição dos Tremembé das Queimadas quando precisassem.
Luis Caboclo também saudou os donos da festa, parabenizando-os pela conquista parcial. Além disso, elogiou os Tremembé de Queimadas pela organização comunitária e pelas mudanças ocorridas nos últimos anos.

Cacique João Venâncio 
Pajé Luis Caboclo
Florêncio Sales (Missão Tremembé)
Depois das lideranças indígenas, parceiros dos Tremembé de Queimadas também manifestaram alegria e satisfação pelo momento vivido pelos indígenas, reiterando o apoio à comunidade. Estavam presentes representantes da Secretária de Assistência Social de Acaraú, o vereador e presidente da Câmara, Nacelio Cruz, o coordenador da CTL de Itarema, Antonio Neto, Florêncio Sales, da Missão Tremembé, Ronaldo Santiago e Tiago Silva, técnicos que acompanham os Tremembé de Acaraú desde 2009.

Sra. Malú (à direita), da Secretaria de Ação Social/Acaraú
Antonio Neto (FUNAI - CTL Itarema)
Vereador Nacélio Cruz (Presidente da Câmara dos Vereadores de Acaraú)
Tiago e um grupo de estudantes e professores da UNIFOR que foram conhecer os Tremembé de Queimadas

Após os depoimentos, João Félix, Manoel Félix e Julio Custoso, fizeram uma apresentação de sapateado, improvisando algumas parte do “reizo”.


Improviso dos velhos: versos e sapateados do reizo

Mas o ponto alto da noite ficou por conta da apresentação do torém, que reuniu os Tremembé de várias aldeias, comandados por João Venancio e Luis Caboclo. Uma grande roda foi formada e envolvia crianças, jovens, idosos e alguns visitantes. Certamente, uma das festas mais bonitas realizadas nos últimos anos em TI Queimadas. Veja nas fotos abaixo.


Indígenas e parceiros prestigiando a festa


Pajé Marluce
Navura

Luis e João conduzindo o torém

Marcondes Marciano e Paulo Nascimento (Queimadas)

Fransquin e Júlio, filho e irmão do saudoso pajé Zé Tonheza
Dona Sebastiana e Lúcia (atrás)


Texto:  Ronaldo Santiago    Fotos:  Ronaldo Santiago 
Tiago Silva Bezerra