sexta-feira, 28 de junho de 2013

Carteira Indígena: índios Tremembé de Telhas participam de capacitação em artesanato


Dando continuidade às metas do projeto da Carteira Indígena, mulheres, homens e jovens de Telhas participaram de mais uma oficina de capacitação e qualificação em artesanato com foco na palha de tucum e na confecção de biojóias. O curso foi realizado pelo SEBRAE, através de uma parceria firmada entre a comunidade e a instituição, mediada pelo consultor que acompanha o projeto, Tiago Silva.
A iniciativa do curso surgiu a partir do conhecimento de que várias pessoas da comunidade já produziam artesanato com palha de tucum. No entanto, até então não havia incentivo à comercialização do artesanato, feito apenas para uso dos próprios indígenas. Na fase de elaboração do projeto, as mulheres (foco do projeto) solicitaram que fosse realizado um curso de aperfeiçoamento em artesanato indígena, com ênfase no linho do tucum e na utilização de sementes nativas na confecção de biojóias (cordões, pulseiras, brincos, prendedores, etc.). O foco no tucum e na biojóia visa justamente trabalhar com o que a comunidade indígena já dispõe no local.

Mulheres confeccionando jóias
Jovens e adultos participando do curso
Retirando o linho do tucum
Com o projeto aprovado, o técnico Tiago Silva mediou a parceria do SEBRAE, com consultores qualificados, e o Conselho Indígena. Nesta parceria, a comunidade de Telhas entrou com uma parte dos custos (com os recursos do projeto da CI.) e o SEBRAE com a outra. 
A carga horária do curso totaliza 90 h/a e foi dividida em dois módulos: qualificação do artesanato e gestão e empreendedorismo. Os cursos foram ministrados pelos consultores do SEBRAE entre os dias 20 a 24 de maio (módulo 1) e de 17 a 21 de junho (módulo 2).

Epitácio ministrando o curso
Consultora confeccionando cordões com o linho
Os objetivos do curso são o aperfeiçoamento de técnicas de produção artesanal (desde o tratamento da matéria-prima até a utilização de ferramentas) com foco no acabamento dos produtos para agregação de valor e a inserção dos produtos e artesãos indígenas em feiras e circuitos de comercialização monitorados pelo SEBRAE em todo o estado do Ceará.
Um fato muito importante, e positivo, foi a participação diversificada no curso, que contou com adolescentes, mulheres e homens adultos. Após o curso, todos os participantes ficaram bastante estimulados. Como desdobramento, estão reformando uma casa na comunidade que servirá como local de produção coletiva do artesanato.
Além do curso, o projeto da Carteira Indígena contemplou a compra de vários equipamentos, desde insumos, cadeiras até ferramentas para estimular os Tremembé de Telhas a confeccionar os artesanatos.
Ao final do curso, os indígenas participantes receberam os certificados. Em breve, postaremos aqui no blog um portfólio com as peças confeccionadas durante o curso.
Veja mais fotos:

Trabalhando as peças que serão utilizadas na confecção de biojóias
Técnica dos Tremembé para retirar o linho do tucum
Tecendo as peças com linho

Todos atentos ás explicações e colocando em prática
Algumas peças produzidas durante o curso

Os participantes com os seus certificados
Participantes e consultores do SEBRAE

Obs: todas as imagens publicadas neste post foram registradas pelos consultores do SEBRAE que ministraram o curso.
Texto: Ronaldo Santiago